Capítulo 28

CAPÍTULO 28

Quase no fim! Aqui construímos nosso clímax (sort of).

Caso não tenha lhe sido possível ver o video do cap. 27 (ou simplesmente não tenha conseguido tolerar minha voz e atuação), vou resumí-lo:

Nora e Patch arranjam um carro, e vão pra escola.

Agora, ao 28.

Nora está no carro, e o relógio prossegue. Nenhum sinal do Sephiroth.

E se Patch não conseguisse encontrar a Vee? O que aconteceria quando Patch encontrasse o Elliot? Eu não achava que Elliot conseguiria sobrepujar Patch, mas sempre havia uma chance – se Elliot tivesse o elemento surpresa a seu favor.

PATCH. É UM ANJO. CAÍDO. Ele tem tipo SUEPERPODERES. Ele manipula mentes, causa ilusões, e tem super força ou sei lá (além da capacidade de vestir apenas um conjunto de roupas, pelo resto da vida). A questão é – Elliot, até onde sabemos, é um reles humano. Como ele poderia “sobrepujar” Patch com o “elemento surpresa”? Até onde sabemos, Patch é (provavelmente) imortal.

Elliot liga para Nora, e revela estar observando-a; com algumas palavras de ameaça, a convence a ir até ele. Ela entra na escola oh-tão-escura.

O piso refletia um brilho de cera. Armários estavam alinhados em ambos os lados do corredor, como adormecidos soldados robôs.

…Estou com uma vontade imensa de colocar alguma imagem de frustração, mas se fizer isso o tempo todo a spork ficará muito overloaded.

Nora tenta ligar as luzes, mas de nada adianta. Ela então decide ir tateando as paredes escuridão adentro, até encontrar o caminho que a levará até Vee.

Por sinal, ela está com o celular. E sim, isso é tão imbecil quanto parece.

Nora então tropeça na figura tão incrivelmente alta de Jules, deitado no chão. Após colocar a mão no peito dela, ela vê que ele não está respirando, mas segura o pânico e não sai correndo porque tem medo do que aconteça com a Vee. Isso é, mais uma vez, retardado até a alma, porque não é como se a anêmica e inútil Nora pudesse fazer qualquer coisa sobre isso. Seria mais útil se saísse correndo e gritando.

But I digress.

Apesar de afetada, Nora decide ir para a biblioteca. Infelizmente, lá, ela ouve um grunhido e avista Elliot, ferido e no chão, assim que todas as luzes se acendem (note que aparentemente a pessoa que está por trás disto [dica: É O CHANSEY] aparentemente tem poder sobre a eletricidade. Ou talvez seja outro truque mental. Os controles da mente são um Deus Ex Machina irritante). Ela sai, enfim, correndo, gritando por Patch.

Jules estava morto. Elliot estava quase morto. Quem os matou?

Como assim quem “os” matou? Elliot ainda não morreu.

Nora recebe, por trás, dois empurrões, o segundo arremessando-a de cabeça nos armários. Ted se revela. Nora tenta fugir, mas Ted a segura contra o armário.

Por sinal, me diverti com o tidbit “cabeça nos armários”.

E Ted finalmente revela sua identidade. Ele é…

MILEY CYRUS!

Brincadeira. É o Jules.

Ele entra no modo rant-de-vilão-genérico quando Nora explica como ele pode ser ele se ele estava morto há 2 páginas. Ele explica que usou seus MIND POWERS pra fazê-la pensar que viu aquilo.

Lambi meus lábios. O gosto de minha boca era uma combinação estranha do seco e do viscoso. Conseguia cheirar o medo em minha respiração.

Fitzpatrick, pare de beber enquanto escreve.

Nora pergunta sobre o paradeiro de Vee; Jules dá um bitchslap nela (estou amando essa cena) e diz que isso não vem ao caso e fala sobre a natureza do medo. Não tem nenhuma relação com nada, mas faz ele ficar vilânico.

Nora arranha Jules no ombro, e ele dá um socão no estômago dela.

Jules acaba de se tornar meu personagem favorito, agora e pra sempre.

Aqui temos uma cena que é… bizarra, pra dizer o mínimo – Nora pergunta o que Jules quer com ela, e Jules a arrasta pra sala de biologia.

Por quê…?

…PORQUE PATO.

Nora avista um bisturi (convenientemente esquecido no chão! What are the odds?) e o coloca no bolso enquanto Jules a manda sentar numa cadeira. Ela comenta algo sober aula de defesa pessoal ou algo do tipo, quando Jules força Nora a sentar.

Sentia o metal frio sob os meus jeans.

…bom pra você?

Jules pega o celular de Nora e o dobra com uma força sobrehumana, pra evitar que ela chame ajuda. Nora tenta fugir, mas é inútil, de novo. Daí ela pergunta sobre Elliot, e Jules diz que resolveu matá-lo porque ele sabia demais.

Não sei então porque ele não matou de uma vez ao invés de “quase”, mas o Jules não é a coruja mais esperta do bando, como veremos mais á frente.

Nora pergunta qual dos dois matou Kjirsten. Admitidamente, a resposta de Jules é meio vaga sobre quem cometeu o ato, mas aparentemente foi uma ameaça tipo “ou a garota ou o dinheiro que estou lhe dando” (Jules era o financiador de Elliot, que otherwise era pobre); Elliot escolheu o dinheiro, e Kjirsten abotoou o paletó.

Jules diz que Elliot era seu informante of sorts com a Nora, porque a pessoa que ele queria machucar através da Nora não podia ser ferida. Nora começa a sentir efeitos da anemia (e compara Jules a uma pintura impressionista… eh, quê?), quando ele dá outro bitchslap (XD) e continua explicando. A pessoa que ele quer ferir não pode sentir nada, e ele odeia essa pessoa porque ele possui seu corpo no mês do Cheshvan e ele odeia perder o controle do corpo e etc. Se você tiver um Q.I. abaixo do da Fitzpatrick e não tiver processado, ou estiver atordoado demais com 28 capítulos desta estupidez, Jules é Chansey.

Ele também comenta que, na possessão, ele “sente cada momento” das 2 semanas sem controle, e que isso o frustra.

O que é meio engraçado se lembrarmos que Patch e Rixon passavam essas 2 semanas tirando o atraso.

Ele menciona sobre como Patch o torturou para ser seu Nefilim quando ele (Chansey) tinha 16 anos, e que Patch ousou – ousou! – dizer que seu pai era um anjo caído.

O que é verdade independente do que Patch dissesse. Isso é descontar o ódio no mensageiro.

Por sinal – “16 anos”? Então ele paralisou no tempo desde que Patch lhe revelou a verdade? Nefilins são todos assim? Tipo, crescem normalmente até os 16 anos daí paralisam? Por que 16 anos seriam considerados o prime de uma pessoa? Isso não seria 18?

Bah, deixa pra lá.

Nora comenta sobre a diferença de altura de Ted e Chansey, porque ela é retardada demais pra raciocinar que, assim como Daria a fez imaginar que Ted era Patch, Chansey também podia. E portanto Chansey tem que explicar isso pra ela, o que faz Nora parecer uma completa retardada.

O que ela é.

Eu não estava louca. Jules estava por trás de tudo. Ele era o louco. Ele podia criar jogos mentais porque seu pai era um anjo caído e ele herdou seus poderes.

…Sim, já sabemos disso, porque ELE ACABOU DE DIZER ISSO, HÁ POUCOS PARÁGRAFOS! Fitzpatrick, você realmente acha que suas leitoras tem a attention span de um peixe? Ou talvez você ache seu próprio livro tão chato que precisa re-afirmar as mesmas coisas over and over?

Chansey admite que machucar a Nora é o seu modo de machucar o Patch; pois, ao ver Patch seguindo-a por tantos meses, a conclusão lógica é que ele a amava. Aparentemente Chansey não sabe que Nora é sua sucessora e sobre o lance de matar-e-virar-humano.

Naquele momento, percebi que nunca era a presença de meu pai que eu sentia, me seguindo como um espírito guardião. Era Jules. Estava sentindo a mesma presença fria e abstrata agora, só que amplificada em cem vezes.

Em outras palavras, você achava que o fantasma do seu pai estava lhe seguindo? E mesmo assim teve dificuldades em acreditar que Patch era um anjo?

Daí Nora descobre que Elliot era confidente, e tal. Chansey continua, dizendo que foi ele quem atirou na sem-teto no beco antes, achando que ela era a Nora.

……mas…. se ele estava decidido a matar ela rápida e sangrentamente naquela hora……

….POR QUE NÃO FAZ ISSO AGORA?! Sabe, faca + pescoço = sangue + morte. Simples assim. Ao invés disso ele entra no modo EEEEVIL GLOATING e explica seu plano maquiavélico FOR THE EVULZ.

Nora começa a tentar achar o bisturi enquanto Chansey procede o evil gloating.

– Deixe-me adivinhar no que você está pensando – disse Jules, levantando-se e direcionando-se à frente da sala – Você está começando a desejar que nunca tivesse conhecido Patch. Você deseja que ele nunca tivesse se apaixonado por você. Vá em frente. Ria da posição na qual ele lhe colocou. Ria da sua própria escolha ruim.

“Escolha ruim”? Você acabou de dizer que foi ele quem “se apaixonou” por ela e colocou ela nessa posição. Seu argumento é doido.

Nora saca seu bisturi e atinge Jules; primeiro cortando-o nos dedos (ou algo do tipo) e depois enfiando o objeto de metal em sua coxa. Nora recua, mas tropeça na mesa e cai no chão. Jules se joga por cima dela (RAEP?!), lembra ela que ele é imortal e esmaga sua cabeça contra o chão. Nora então se liberta com… UM CHUTE NO MEIO DAS PERNAS DELE!!!!

…ótimo. Eu estava aceitando a cena como dramática, agora estou rindo.

Chansey desmaia, mas não antes de lembrar Nora que ela provavelmente não conseguirá escapar.

Capítulo divertido. O mundo precisa de mais Nora apanhando.

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

  • Lisandra  On março 13, 2012 at 6:16 pm

    Kkkkkkkkkkkkkkkkk- eu rii na cena da Miley haushaushaus

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: