Capítulo 20

CAPÍTULO 20

É oficial – dois terços do livro, e ainda não revelaram. Fitzpatrick oficialmente mereceu minha impaciência.

Nora não consegue dormir, não apenas pelas revelações dos dias anteriores mas também porque várias coisas da casa fazem barulho (inclusive o vento levando cascalhos às janelas e o vento levando telhas… se estiver se perguntando por que a Nora adora tanto esta casa, não está só). Ela desiste e vai fazer coisas, dentre elas atender a porta. Atrás da porta está… Elliot!

Ele vestia jeans, uma camisa de botão com as mangas enroladas até o cotovelo, óculos escuros e um boné dos Red Sox.

Parece um comediante fracassado.

Por fora, ele parecia super americano. Mas eu não me deixava enganar, e um raio de adrenalina nervosa confirmou.

No fundo ele era CANADENSE!!!!!!

Bem, ele está extremamente bêbado e portanto um pouquinho agressivo. Ele faz perguntas de bêbado.

Seu sorriso era metade desajeitado, metade de escárnio:

– Você não gosta de mim, não é, Nora Grey?

Como resposta, cruzei os braços.

Super resposta.

Daí ele continua falando, mas Nora interrompe ele, o que o faz dar um poderoso soco na parede da casa, ao lado de Nora (droga! Errou por pouco!)

De repente ele inclinou sua cabeça pra trás e riu calmamente. Ele se curvou e colocou sua mão sangrando entre seus joelhos, grunhindo de dor.

Essa é uma das imagens mentais mais estranhas da história da História.

A presença de Elliot me dava arrepios. Recordei dias anteriores, quando eu realmente achava que ele era atraente e encantador. Ponderei sobre como pude ser tão diiota.

Você é sempre idiota, querida. Em outra nota, por que o fato de ele (aparentemente) ter matado alguém o faz deixar de ser (fisicamente) atraente?

Continuando, Elliot-bebum convida Nora (e Vee) para um acampamento no fim de semana, com ele e Jules, porque Jules está com stress escolar. Nora recusa. Má idéia, pois ele se apóia nos lados da porta e se aproxima ameaçadoramente. Ele puxa ela pelo seu roupão e coloca ela contra a parede (literalmente)! Nossa, este livro está ficando tão divertido. Digo, violência nunca é algo que se deva apoiar, mas a Nora é a exceção.

Infelizmente, antes que Nora pudesse receber algo que ela tanto merece, a voz da sua mãe é ouvida. Elliot vai embora AINDA ameaçadoramente. Blythe pergunta quem era, e Nora responde que era só um amigo da escola atrás de – ahem – dever de casa; porque isso explica os barulhos que o corpo da Nora fez ao se chocar contra a parede, e o provável roupão puxado. Ela responde gaguejando também, e Blythe acredita, o que mostra que a presença da mãe no livro não faz muita diferença neste caso.

Vee liga porque também ouviu a notícia sobre o acampamento e está super feliz, mas Nora comenta sobre o pequeno ataque de Elliot.

– Elliot apareceu aqui em casa uns 15 minutos atrás, bêbado. E-Ele me ameaçou fisicamente.

Ela ficou quieta por um momento.

– O que você quer dizer por “ameaçou fisicamente”?

Sabe. Significa que ele fez uma ameaça… e ela foi física.

Vee meio que… defende Elliot, o que é bem não-melhor-amiga-like. Porque ele estava bêbado, não tinha controle das ações, blá blá. Vee acaba de ganhar Scrappy points de novo. Oh pena.

Mas no meio desse fail, Vee acusa Nora de querer que Elliot seja o Ted para que Patch não seja. Nora fica ultrajada por ter a verdade jogada em sua cara, e conta seu plano de ir pra Portland interrogar o pessoal do restaurante em que a Kjirsten trabalhava, para perguntar sobre Elliot. Vee não empresta o carro, então Nora resolve ir de ônibus.

Desci do ônibus equipada com meu celular, um mapa e minha bússola interna.

Bússola interna. Tá.

Nora descreve o lugar, incluindo o fato de o sol ser bloqueado por nuvens, portanto fazendo a área ficar escura, como todos os outros lugares que foram descritos até aqui. Ela então se dirige ao restaurante, com a intenção de fazer perguntas à garçonete de modo casual, sem ela saber que era um interrogatório.

Ela é bem óbvia, e a garçonete percebe nos primeiros 3 minutos. É uma cena divertida, até, talvez porque a garçonete é tão antipática para com a Nora quanto ela merece. Resumindo a cena, a garçonete diz que contará tudo o que Nora quiser, desde que Nora peça um bocado de pratos caros, uma sobremesa cara e dê gorjeta extra.

Eu gostei dessa garçonete.

Dentre as informações, as mais importantes são:

a) Elliot é rico o bastante para ter comprado um apartamento para a garota morta. Nele, os dois… tinham interações. Sabe.
b) Jules apareceu no restaurante algumas vezes, e ele e Elliot falavam sobre um teste, no qual Jules teria fracassado, o que teria irritado o prettyboy.
c) Jules não gostava muito da garota.

Me pergunto se o c) significa alguma coisa. Veremos…

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: