Capítulo 6

CAPÍTULO 6

Senhoras e senhores, neste capítulo acontece algo incrivelmente inesperado para este livro.

Algo inimaginável.

Algo que mudará as fundações da realidade como conhecemos.

…estão prontos?

Prontos mesmo?

Olha, não vai ter volta depois que eu falar. Será algo que vai marcar suas vidas pra sempre.

Estão certos que querem ouvir?

Pois bem então.

Eu direi.

Nora tem uma aula.

E essa aula.

NÃO É DE BIOLOGIA!

Sim, leitores. Acreditem ou não, este capítulo começa numa aula de educação física. Bem, agora só falta o resto das matérias que Nora a aventureira escolheu no ensino médio americano para o livro ficar relativamente realista.

O capítulo começa:

Na manhã seguinte, fiquei surpresa ao ver Elliot chegando na aula de educação física do primeiro horário assim que o sinal tocou.

Por que você ficou tão surpresa? Ele não disse no capítulo antepassado que ia se mudar pra sua escola?

Depois temos uma descrição de como Elliot estava usando roupas curtas (afinal, é tão incomum isso acontecer em educação física) pelo bem do fanservice. Eu iria reclamar, mas este é um livro para jovens (e desiludidas) mulheres, então passa.

Temos a velha troca “oh, você por aqui!” “é, sou novo aluno!” “nossa, eu adoro novos alunos!” e tal. Daí Nora observa a forma física (…) do rapaz, e:

– Você é atleta?

Elliot deu um salto, dançando nas solas dos pés. Ele deu uns socos e jabs no ar, finalizando com um gancho de direita que por pouco não me acertou o queixo:

– Atleta? Até o osso.

Elliot, o bailarino. Aliás, pratique sua mira da próxima vez.

A professora, srta. Sully, leva os alunos para a quadra externa, apesar de o clima estar cheio de neblina e à beira de cair uma chuva.

…Hum… essa descrição de clima me é tão familiar…

E por sinal, achava que o Treinador McQualquercoisa dava as aulas de educação física. Será que ele e essa srta. Sully fizeram uma aposta pra trocarem de matérias por um tempo?

A srta. Sully resolve que vamos jogar….

beisebol!

…NÃO HÁ NENHUMA RELAÇÃO, JURO.

*boceja* É, eu não sou muito fã de beisebol tanto quanto não sou muito fã de esportes em geral. Isto será um saco.

A srta. Sully separa os capitães dos times – Elliot e Marcie. Elliot, escolhendo primeiro, pega Nora. Não, não nesse sentido. Ainda.

Marcie jogou a cabeça para trás e riu.

Argh, TÍPICO. Olhem, autores, NINGUÉM ri assim. Exceto talvez Rita Repulsa.

So yeah, Marcie começa a falar sobre como Nora é a pior jogadora de beisebol de todos os tempos, e que Elliot lhe fez um favor ao chamá-la.

– Nora e eu somos amigos – disse Elliot a Marcie calmamente, quase com frieza. (…) Marcie parecia como se um balde de água fria tivesse sido jogado sobre ela, e eu estava adorando.

MALDIÇÃO! Afirmar que ela é sua amiga DESTRÓI COMPLETAMENTE MEU ARGUMENTO! Exceto que, erm, meio que não destrói completamente meu argumento, porque isso não muda o fato de ela ser a pior jogadora de beisebol da escola.

Marcie então “joga charme” para cima do Elliot por um instante (e por “jogar charme” eu quero dizer “se auto-elogiar imbecilmente e piscar pra ele”), depois vamos para o beisebol em si.

Começam com algumas “jogadas de treino” em que Marcie arremessa e Nora rebate; só que Nora não rebate, porque ela é uma perna-de-pau. Err, mão?

Balançando o taco para praticar, e quase acertando [Elliot] com ele (…)

Esse capítulo está perdendo ótimas chances de slapstick.

Aqui temos a TÍPICA CENA que tem em jogos de beisebol  de ficção (especialmente em animes) em que o garoto manipula as mãos da garota por trás, ensinando-a a rebater, enquanto a garota fica totalmente vermelha e envergonhada de estar sendo indiretamente abraçada. É. Ainda assim, admito que é mais realista que “Patch me apavora e eu fico afim dele”.

Nora então se posiciona para rebater a próxima bola, mas não antes de ela avistar um certo alguém observando-a por detrás de uma cerca mais distante.

Patch usava um chapéu de beisebol azul-claro e tinha seus dedos entrelaçados na cerca de arame, apoiando-se nela. Não usava casaco, apesar do tempo. Só preto, dos pés à cabeça.

O motivo para ele estar usando o chapéu é um enigma.

É, ele está assistindo; e mais, está falando com ela telepaticamente! Porque aparentemente, ele pode fazer isso. Nora nega estar ouvindo a voz dele em sua mente, porque isso é impossível, mas não impede de usá-la para trapacear – assim que Marcie arremessa a bola, Patch comanda que ela aguarde um pouco antes de bater (o que me faz questionar quanto tempo exatamente a bola levou pra chegar, mas eu não sei nada de beisebol); graças a isso, Nora acerta a bola! E sai correndo, e corre e LÁ VAI ELA, LÁ VAI NORA, ELA ROUBOU A PRIMEIRA BASE, ROUBOU A SEGUNDA, E-

esbarrou pateticamente contra uma “luva” (?) e caiu no chão, ralando a coxa (e, aparentemente, o joelho também).

Mandou bem, Patch.

Elliot vai ao socorro da sua “amiga” (porque o resto dos alunos não pode abandonar o cenário pra fazer isso), mas daí aprendemos que ela pode andar e que está sendo uma wuss. Mas mais importante, Elliot também viu Patch na cerca, induzindo-o a perguntar pra Nora se ele é o namorado dela. Naturalmente, ela nega. E Elliot diz que isso é super, porque significa que ele não terá competição.

Pera.

NOSSA. O ELLIOT TAMBÉM GOSTA DA NORA! EU ESTOU TÃO SURPRESO DE MAIS DE UM CARA GOSTAR DA SUE QUE, NO CAPÍTULO ANTERIOR, DISSE SER MENOS ATRAENTE QUE SUA MELHOR AMIGA.

Essas fanfics impressas, vou te contar.

Pois é, o capítulo termina com Elliot chamando Nora e Vee pra sair com ele e Jules do fim de semana.

Demorei um instante para considerar a oferta. Tinha quase certeza de que, caso tivesse recusado, Vee me mataria. Além disso, sair com Elliot parecia um bom modo de fugir de minha desconfortável atração por Patch.

Isso é tão estranho. Não vou dizer que o Elliot é um candidato perfeito para um relacionamento – porque, bem, ele e Nora não conversaram muito desde que se conheceram -, mas ele é um candidato bem melhor que Patch; pra começar, ele parece uma pessoa agradável, e fala como um ser humano normal. E ainda assim ela só sai com ele pra “parar de pensar no Patch”.

Isso me lembra… algo…

NÃO!! É COINCIDÊNCIA! NÃO HÁ RELAÇÃO!!! JURO!!!

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

  • Yami  On agosto 3, 2010 at 12:31 am

    é impressão minha ou esse livro parece muito com um outro aí que ta vendendo agora? acho que o nome é crepusculo or something… ou não, acho que estou falando besteira.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: